Vai Viajar Sozinha? Temos 8 Dicas Preciosas para Você!

Viajar sozinho é um exercício de auto-conhecimento: nada melhor do que estar em um lugar desconhecido somente com a própria companhia para aprender um pouco mais sobre si mesmo e aproveitar tudo que o destino tem a oferecer.

Quando se é mulher, no entanto, existem várias dúvidas e medos sobre isso – e com razão. Neste semestre, vamos lançar uma série de viagens, pensando em mulheres que viajam, e para nos preparar para isso, achamos interessante dar algumas dicas para quem quer viajar sozinha e mostrar que, tomando alguns cuidados, com certeza pode ser uma experiência incrível!

Utilizamos um pouco da expertise da nossa equipe, e perguntamos também para mulheres que já têm bastante experiência viajando sozinhas.

1. Pesquise Sobre e Respeite os Costumes do Destino

Essa dica vale para qualquer viagem, mas se você vai viajar sozinha vale prestar o dobro de atenção! Além de pesquisar sobre os melhores restaurantes e atrações, informe-se também sobre a questão da mulher no lugar, costumes religiosos (se houverem) e regiões onde é necessário tomar mais cuidado.

Essa pesquisa mais extensa é legal porque faz com que a gente já comece a aproveitar antes mesmo de chegar no destino e permite que a gente aja de forma segura, diminuindo a possibilidade de problemas e fazendo com que dê pra aproveitar ainda mais o lugar!

Se você estiver indo para um lugar com costumes muito diferentes dos nossos, vale a pena se preparar bem para a forma como você terá que agir por lá. Respeitar as regras de comportamento locais fazem com que a gente não chame tanto a atenção para o nosso lado, e aumentam a nossa segurança. Uma rápida pesquisa sobre os costumes e o vestuário local já ajudam demais.

2. Entenda Toda a Logística de Sua Viagem

Nathalia aproveitando uma viagem em uma vinícola em Napa!

A Nathalia Souto, coolhunter e curadora/criadora da (incrível) newsletter drops, ama viajar sozinha! Sua primeira dica é muito útil!
Preste atenção nos horários de chegada e saída dos destinos (voo, partida de trem/ônibus etc). Eu sei que muitas vezes, horários “melhores” saem mais caros, mas quando é sua segurança que está em risco, não convém arriscar – chegar sozinha de madrugada num lugar em que você não conhece para se deslocar sem estar familiarizada pode ser um perigo desnecessário, dependendo do destino (de dia é sempre melhor).


Nossa diretora, a Polyana, já aprendeu na marra que é preciso pesquisar BASTANTE, e da forma correta:
Uma vez (antes de trabalhar com turismo, ok?), eu ia para um congresso na Tailândia, e no checkin, me pediram meu cartão de vacina. Fui aprender só na hora de embarcar, que saindo do Brasil, precisa da vacina da febre amarela para visitar o país. Eu tinha feito toda a minha pesquisa (me achando a poliglota) em inglês, e por isso nunca encontrei essa informação! Essa, e outras gafes viajando sozinha, acredito que têm até me ajudado com o meu trabalho hoje, garantindo que tudo esteja esclarecido (e pesquisado de acordo com o país de origem e destino!) para os nossos clientes. 

 

3. Utilize a Sua Rede de Contatos

Uma outra dica da Nathália, é para usar sua rede de contatos para te ajudar na viagem solo:

Perguntar pra sua rede de amigos/conhecidos se conhecem alguém no destino ou se tem dicas úteis – tem lugares que são mais abertos e acolhedores para viajantes sola, e outros que são mais conservadores e, infelizmente, perigosos; então toda rede de apoio é necessária. 

 

A Polyana faz isso demais também!

Falar com amigos que eu sei que moram ou conhecem gente que moram em certos destinos, já me rendeu estadias gratuitas, “guias” locais, e idas à bares, restaurantes, e shows que eu nunca teria encontrado se tivesse só pesquisado em fóruns e blogs de viagem. E eu também já fui muito essa pessoa que ajudou outras viajando em minha cidade. Até para as nossas clientes que as vezes não têm orçamento pra contratar guias, buscamos falar com os guias do destino para passar essas dicas pra elas.  

4. Se Aproxime de Outras Mulheres e Grupos

Roberta, em viagem solo à Chapada das Mesas

Na mesma linha de encontrar conhecidos de conhecidos, é importante se rodear de outras mulheres quando possível. Embora exista um mito de rivalidade feminina, se você é mulher já deve ter percebido que em geral, costumamos nos ajudar. Isso é verdade em vários lugares do mundo, por isso se você estiver viajando sozinha, uma dica boa é ficar próxima de outras mulheres. Além de trazer uma sensação maior de segurança, se você precisar de ajuda e pedir para uma mulher, você provavelmente vai receber!

No Brasil é muito tranquilo viajar sozinha, e a melhor dica é ficar em hostel para conhecer pessoas nos lugares onde for. Mesmo quem não gosta do compartilhar acomodação e banheiro, tem muitas opções com suíte privativa. É como estar em um hotel com o astral de hostel nas áreas comuns.

 

Essa dica aí é da Roberta Martins, criadora e editora do blog Territórios (onde ela conta, ha 11 anos, todos os detalhes de suas viagens!).

5. Não Precisa Ser Mais Caro!

Muitas pessoas deixam de viajar sozinhas, por achar que vai sair muito mais caro do que se for com um companheiro/a ou em grupo.

Mas não precisa ser assim! Voltando pra dica da Roberta, além de economizar nos quartos compartilhados, ficar em hostel é uma forma de encontrar grupos para rachar nos custos dos passeios. Para economizar, busque sempre por excursões, onde dá pra se juntar a um grupo. Muitas agências, especialmente as locais, oferecem essa opção, então vale pesquisar quando tiver organizando a sua viagem!

Aqui na Viare, temos algumas oportunidades de viagens e roteiros com saídas garantidas – é só conferir na nossa página de Experiências.

A Cinthia Barros, que é uma desenvolvedora de software, e nomad digital, consegue trabalhar de qualquer lugar do mundo, e se aproveita disso! Ela nos deu a dica de “house sitting”. É quando você mora na casa dos outros enquanto eles estão viajando, e em troca, você cuida do pet, ou jardim deles. Um ótimo negócio, não acha? A Cinthia usa o site Nomador, que têm muitas opções na Europa e Ásia para poder economizar na estadia da viagem, mas existem vários desse tipo, com oportunidades ao redor do mundo.

Cinthia, em excursão de 1 dia ao Canyon Guartelá, no Paraná!

6. Pega Leve na Mala 

Outra dica da Nathália, é de maneirar no peso da mala.

Eu sei que amamos levar muitas coisas e estar preparadas pra diversas situações, mas poder se virar de forma rápida e não precisar depender de ajuda de ninguém para te ajudar a carregar (literalmente!) seu peso é super importante, e levar só o essencial e perceber que conseguimos nos virar com pouco dá muita confiança e senso de independência (pode parecer banal mas juro que não é). 

7. Saiba o Básico do Idioma

Viajando sozinha ou acompanhada, é importante saber algumas palavras do idioma local para demonstrar gentileza. No entanto, quando estamos sozinhas isso se torna ainda mais importante, já que não teremos outra pessoa junto para encarar o perrengue! A tecnologia nos ajuda muito nesses momentos, por isso é legal estar preparada com aplicativos ou até mesmo contratar um guia fluente na língua local, caso o destino tenha um alfabeto muito diferente do nosso.

8. Contrate uma Guia, Pelo Menos no 1º Dia

trilha dois irmão

Polyana, em passeio guiado na Trilha dos Dois Irmãos, no Rio de Janeiro.

Aqui na Viare Travel, temos muitas clientes que são viajantes solos também. Muitas vezes, são estrangeiras que vem para o Brasil pela primeira vez, ou alguma brasileira mesmo, conhecendo outra parte do país. Quando nossas clientes não fecham pacotes em grupo, sempre indicamos uma guia que fale seu idioma, ou tenha interesses parecidos, para passar pelo menos o primeiro dia com a cliente. Assim, a guia pode passar dicas valiosas para os demais dias no destino, e muitas vezes a cliente até sai do passeio com uma nova amiga!

Nós aqui achamos que viajar sozinha é uma oportunidade incrível, e desejamos que cada vez mais isso seja possível e seguro para as mulheres! Você já viajou sozinha? Tem alguma dica que não dá para viver sem? Compartilhe com a gente!

 

2018-04-02T17:48:48+00:00 Tags: , |

About the Author:

Ana Beatriz, ou Bia, é formada em Comunicação Social com habilitação em Radialismo pela UNESP. Bia é responsável pela parte de design e comunicação na Viare Travel. Suas experiências de viagem favoritas foram finalmente conhecer Nova York, seu destino dos sonhos desde criança, e passar três meses trabalhando na Disney, em Orlando.

Um Comentário

  1. Eunice 06/04/2018 at 18:24

    Em 2006 fui a Praga, Viena e Budapeste sozinha. Deparar-se com uma máquina de venda de tickets de bonde com explicações apenas em tcheco não tem preço! Mesma experiência vivi defronte uma máquina de café, mas fui salva por uma portuguesa que já havia destrinchado o funcionamento. Na Hungria já estava craque na linguagem de mãos e pés… A despeito da língua tcheca e húngara, a viagem foi perfeita. Na Áustria me senti em casa, pois falo alemão. No ano seguinte, repeti a dose na Alemanha.

Deixe seu recado